Procure no JP

Carregando...

terça-feira, 30 de junho de 2015

Goleada do São Carlos em cima do Barcelona no Alayon


Se no sábado mantive os 100% de aproveitamento em jogos do São Bernardo no Campeonato Paulista da Segunda Divisão, domingo mantive a escrita na pelejas do Barcelona Capela. O time paulistano recebeu o São Carlos pela 11ª rodada do certame e mais uma vez marquei presença no Estádio Nicolau Alayon para uma apresentação do Elefante, a sexta em 2015.

Não está nada fácil a vida do time da capital bandeirante nessa Segundona. Antes desse jogo de domingo a equipe somava sete pelejas sem vitória, e com um elenco super reduzido, infelizmente não dá pra sonhar muito com uma vaga na segunda fase. A coisa está tão complicada que para esse jogo apenas quatro jogadores estavam no banco de reservas.


Barcelona ECL - São Paulo/SP. Foto: Fernando Martinez.


São Carlos FL - São Carlos/SP. Foto: Fernando Martinez.


Quarteto de arbitragem para a partida com o árbitro Edson Alves da Silva, os assistentes Alex Ang Ribeiro e Renata Ruel de Brito e o quarto árbitro Samuel Aguilar de Lima junto com os capitães dos times. Foto: Fernando Martinez.

Já o São Carlos começou o campeonato sem vencer nas três primeiras rodadas, só que depois disso o time engrenou completamente. Nos sete jogos seguintes foram seis triunfos e apenas uma derrota para o ótimo time do Lemense. O favoritismo era amplo e irrestrito para a Águia da Central.

Para deixar a missão quase impossível, até a estatística jogava contra o Barcelona. Depois de perder para o Lemense em 14 de junho a equipe completou nada menos do que 12 jogos sem vencer como mandante no estadual. A última vitória aconteceu em 17 de junho de 2007, um 2x0 contra o Pão de Açúcar. Dali o time passou o certame de 2009 sem vencer e em 2015 também não conseguiu triunfar com o mando de campo.

Quando a partida começou não aconteceu nenhuma surpresa e o onze visitante foi dono absoluto das ações ofensivas. O Barcelona fez o que pode, mas não foi capaz de frear seu adversário em nenhum instante. João Carlos abriu o marcador aos 11 minutos, Alexandre fez o segundo aos 17 e Bruno Carvalho marcou o terceiro aos 27.

Depois de fazer 3x0 os visitantes sossegaram o facho e pararam de atacar. O Barcelona até tentou mostrar algum serviço, sem conseguir porém assustar a bem postada zaga do São Carlos. O primeiro tempo acabou dessa forma. No segundo o sono bateu e fui para as numeradas da casa nacionalina.


Ataque do São Carlos no começo do jogo. Foto: Fernando Martinez.


Segundo gol do time visitante. Foto: Fernando Martinez.


Ataque pela direita. Foto: Fernando Martinez.


A zaga do Barcelona não conseguiu parar o rápido setor ofensivo do time visitante. Foto: Fernando Martinez.

Os jogadores da Águia também foram afetados por uma fortíssima sonolência e durante grande parte do tempo final, nada digno de registro foi feito. O time parecia satisfeito com o placar conquistado no primeiro tempo e simplesmente parou de atacar. Nem assim o esforçado Elefante conseguiu assustar.

Graças ao meu iPod não dormi e em meio a um desfile de clássicos dos anos 80 o jogo foi se aproximando do fim sem que eu achar que o placar pudesse ser alterado. Do nada, aos 41 minutos o zagueiro local Richard teve uma enorme infelicidade e, ao tentar cortar um raro cruzamento da direita, marcou gol contra. Willian fechou a fatura nos acréscimos.


Mesmo com um sono monstro, o São Carlos chegou algumas vezes com perigo perto da área local. Foto: Fernando Martinez.


Lance que originou o quarto gol sãocarlense depois do cruzamento do camisa 2. Foto: Fernando Martinez.



Lance do quinto gol do São Carlos: primeiro o arqueiro local defendendo o chute do camisa 10, mas sofrendo o gol no rebote. Fotos: Fernando Martinez.


Placar final da peleja no Nicolau Alayon. Foto: Fernando Martinez.

Mesmo na base do sono, o placar final ficou em Barcelona 0-5 São Carlos. A vitória fez a Águia chegar mais perto do líder Olímpia, que nessa rodada perdeu de forma surpreendente para o Olé Brasil. O OFC agora tem 25 pontos, o Lemense 24 e o onze azul e amarelo 23. O Barcelona, agora há treze pelejas sem vencer como mandante, continua em sétimo com oito pontos.

Até a próxima!

Fernando

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Líder Bernô tropeça e apenas empata com o Manthiqueira no Baetão


São Bernardo x Manthiqueira. Esse foi o jogo de fundo da rodada dupla que armei no sábado passado válida pelo Campeonato Paulista da Segunda Divisão no Baetão. A peleja estava marcada originalmente para a sexta, mas foi alterada por conta da televisão. O genial é que o duelo aconteceu no mesmo horário de Brasil x Paraguai pela Copa América.

Talvez tenha sido por isso que o público tenha sido simplesmente ridículo: apenas 60 pagantes. Qualquer que seja o motivo é assustador ver que um dos melhores times da competição vem levando públicos irrisórios no ano. Justamente na temporada que vem sendo a melhor em muito, mas muito tempo mesmo.

Nas redes sociais vejo muitos dando pitaco e reclamando disso ou daquilo, mas na hora de ir ao estádio incentivar e prestigiar a equipe ninguém aperece. Nem deveria me espantar, mas ainda não consegui deixar isso de lado. Agora, anotem aí: se o time por acaso subir de divisão, ano que vem um monte de aspone e torcedor de ocasião irá aparecer. Fato.


EC São Bernardo - São Bernardo do Campo/SP. Foto: Fernando Martinez.


AD Manthiqueira FL - Guaratinguetá/SP. Foto: Fernando Martinez.


Capitães dos times e quarteto de arbitragem composto por Carlos Fernando Moreira, Gustavo Rodrigues de Oliveira, Ricardo Pavanelli Lanutto e Ilton Aguari. Foto: Fernando Martinez.

O que eu sei é que minha parte eu faço e assim confirmei o 100% de aproveitamento (6/6) nos jogos do alvi-negro até aqui. Na rodada anterior o time venceu o Mauaense fora de casa e emplacou seu melhor começo num campeonato profissional em todos os tempos, uma marca histórica demais. Jogando contra o time de Guaratinguetá, ficava claro que o onze do ABC era favorito.

Só que quando o jogo começou esse favoritismo não entrou em campo e o primeiro tempo foi muito abaixo da média. O São Bernardo tinha mais posse de bola, mas criou poucas oportunidades claras para abrir o marcador. Nos raros chutes com direção certa, o goleiro Pedro fez defesas seguras.


Pedro subindo para fazer a defesa em bola alçada na área do Manthiqueira. Foto: Fernando Martinez.


Zaga laranja afastando o perigo. Foto: Fernando Martinez.


Ataque do São Bernardo no final do fraco primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez.

O óbvio 0x0 foi o marcador dos primeiros 45 minutos, e no segundo fui para as arquibancadas curtir o momento com toda a rapaziada presente. Rapaziada que vai nos jogos do Bernô faça chuva ou faça sol, diferente de muitos dos que reclamam pela internet. E para a alegria do pessoal, o jogo melhorou.

O Bernô foi mais incisivo, porém pecava na finalização. A cada oportunidade perdida e a cada chute pra fora, parecia que o time não marcaria. Quem resolveu a parada foi Júlio César, camisa 8 local e o único que usa chuteira preta, um milagre. Eram decorridos 35 minutos quando ele acertou um chutaço da entrada da área estufando as redes do Manthiqueira com estilo.

Os três pontos pareciam garantidos para o último invicto da Segundona. Pareciam, pois nos acréscimos aconteceu o empate do time visitante no lance mais polêmico da noite. O árbitro deu três minutos de acréscimo, e quando o tempo já havia estourado o Manthiqueira teve uma falta marcada a seu favor pela direita.

Muitos alegaram que isso já era irregular, mas Carlos Fernando Moreira, o árbitro da peleja, autorizou a cobrança. Raílson, camisa 1 do time laranja, resolveu chutar direto e deixou tudo igual aproveitando falha do arqueiro Brenno. O galho é que ficou claro que a falha aconteceu pois dois atletas guaratinguetaenses claramente tocaram no goleiro dentro da pequena área.

Logo depois do gol o jogo acabou com o placar do Baetão apontando São Bernardo 1-1 Manthiqueira. Os atletas e a comissão técnica do time da casa ficaram revoltados com a não anulação do gol visitante e então rolou uma treta fortíssima no gramado. O zagueiro Mateus Oliveira acabou tomando o cartão vermelho durante a longa confusão.


Outra segura defesa do arqueiro camisa 11 do Manthiqueira. Foto: Fernando Martinez.


Bola levantada na área visitante. Foto: Fernando Martinez.


Agora a vez do Manthiqueira cruzar a pelota na área. Foto: Fernando Martinez.


Boa chance de gol para o time do ABC. Foto: Fernando Martinez.


Exato momento em que o goleiro Brenno era tocado na pequena área no gol de empate do Manthiqueira. Foto: Fernando Martinez.


Treta forte no gramado sintético do Baetão. Foto: Fernando Martinez.

Mesmo com os dois pontos perdidos o time é líder isoladaço do Grupo 3, agora com 25 pontos ganhos, quatro acima do segundo colocado Jabaquara. O Manthiqueira está na sexta colocação com treze. Além disso, o Bernô permanece como o único invicto da Segundona 2015.

Voltei para a capital com aquela marota carona no espetacular Lada Niva do amigo Thiago e ainda deu tempo de fazer aquela sessão de cinema no fim do dia. A madrugada fria não me impediu de cair da cama no domingo para mais um jogo do Barcelona no Nicolau Alayon.

Até lá!

Fernando

Em jogo heroico, Mauaense vira em cima do CAD e sobe pra terceiro

Fala pessoal!

No último sábado vivi mais um daqueles dilemas que acontecem quando vários jogos estão marcados para o mesmo dia e horário. No primeiro cronograma que montei a ideia era ir até Osasco para o jogo Audax x Guarani, peleja em que a única certeza era que aconteceria uma grande goleada. Tudo seguia bem até a televisão aparecer na jogada e quebrar meu esquema.

O jogo do querido Bernô passou da noite de sexta para a noite de sábado, e por conta dessa alteração de última hora fui "obrigado" a acompanhar na parte da tarde o encontro entre o CA Diadema e o Grêmio Mauaense, valendo pela segunda rodada do returno do Grupo 3 do Campeonato Paulista da Segunda Divisão. O palco do duelo foi o Baetão, estádio aonde o CAD vem mandando suas partidas no certame.

Esse foi apenas o quinto confronto entre os dois times na história. Nos anteriores, aconteceram duas vitórias do CAD, uma da Locomotiva e um empate. Em 2015 os dois vem fazendo campanhas medianas, mas como o Grupo 3 está um bololô só (excluindo apenas São Bernardo, Jabaquara e ECUS desse balaio), ambos lutam por uma vaga na próxima fase.


CA Diadema - Diadema/SP. Foto: Fernando Martinez.


GE Mauaense - Mauá/SP. Foto: Fernando Martinez.


Capitães dos times junto com o árbitro Marcos Cesar Philomeno e os assistentes Claudio Roberto da Costa e Diego Morelli de Oliveira. Foto: Fernando Martinez.

Acabei perdendo um 15x0 - sim, esse foi o placar do jogo feminino em Osasco - mas menos mal que vi um jogaço de futebol no gramado sintético do estádio bernardense. A peleja começou equilibrada e foi o CAD quem abriu o placar aos sete minutos. A Locomotiva saiu errado e a bola sobrou para Matheus Gomes. Ele recebeu um belo passe entre os defensores e tocou na saída do goleiro.

A partir daí só deu Grêmio Mauaense. A equipe ficou quase o tempo todo com a bola nos pés, só que chance clara de gol de verdade não teve. A zaga do CAD trabalhou de forma segura e somente nos minutos finais do tempo inicial o Grêmio começou a incomodar de verdade.

Aos 38 minutos o camisa 10 Lucas Gomes teve a melhor chance do time de Mauá. Ele avançou sozinho pelo campo defensivo do CAD mas, cara-a-cara com o veterano goleiro Paulão, chutou em cima do camisa 1. No melhor esquema do "quem não faz, toma", o castigo veio a cavalo no lance seguinte.

Paulão jogou a gorduchinha para o lateral esquerdo do Diadema. Ele viu Neizinho livre no ataque e fez um lançamento sensacional. O camisa 10 recebeu, matou com classe e tocou com MUITO estilo, encobrindo o desesperado goleiro visitante. Só jogando na boa, o CAD abria uma importante vantagem.

Nos poucos minutos restantes, por pouco, muito pouco, o Mauaense não diminuiu o marcador. No derradeiro minuto aconteceu a chance mais sensacional. A bola foi alçada na área e um dos atacantes da Locomotiva tocou de cabeça. A pelota entraria milimetricamente no ângulo esquerdo, mas Paulão subiu no terceiro andar e fez um milagre. No rebote, Allan chutou na lua.


Atleta da Locomotiva arriscando chute no começo da peleja. Foto: Fernando Martinez.


Ataque do CA Diadema. Foto: Fernando Martinez.


Detalhe do lance mais importante do tempo inicial, aonde o goleiro Paulão fez milagre. Foto: Fernando Martinez.


Outra oportunidade clara de gol para o Mauaense. Foto: Fernando Martinez.

Mas se nada deu certo no primeiro tempo, no segundo a história foi muito diferente. O Grêmio voltou disposto a tirar a nhaca rapidinho e encurralou completamente o time "local" no seu campo de defesa desde os primeiros movimentos. Não demorou para essa pressão dar resultado.

Aos oito minutos o GEM armou um contra-ataque preciso pela esquerda que terminou com o chute de fora da área de Clécio. Ele conseguiu tirar de Paulão e colocou a pelota no canto esquerdo. Dois minutos depois Caio quase deixa tudo igual numa cabeçada que tirou tinta da trave. Aos doze veio o empate num belíssimo tiro da intermediária do camisa 5 Cláudio. Golaço e tudo igual no Baetão.

Com o 2x2 o CAD tentou ficar mais tempo com a bola no pé e a Locomotiva sossegou um pouco o ímpeto ofensivo. Aos 25 minutos por muito pouco o onze diademense não faz o terceiro numa cabeçada à queima-roupa defendida de forma inacreditável por Edvando. Depois desse lance, o Mauaense voltou a jogar melhor.

Nos minutos finais os visitantes tiveram duas ótimas oportunidades em lances frente a frente com Paulão, mas o arqueiro foi bem em ambas e fez a defesa. Só que aos 41 minutos não teve jeito para o Diadema e o Grêmio anotou a virada. Depois de um escanteio pela direita, um dos atacantes cabeceou na trave. No rebote, a zaga vacilou e a pelota sobrou livre para Luiz Carvalho aparecer livre para completar.


Disputa de bola dentro da área do CAD. Foto: Fernando Martinez.


Lucas Gomes seguindo sem marcação pelo setor ofensivo do Diadema. Foto: Fernando Martinez.


Bola dentro do gol no terceiro gol do Mauaense. Foto: Fernando Martinez.


Comemoração dos atletas e da torcida da Locomotiva... entre eles o amigo Luiz Fôlego. Foto: Fernando Martinez.


Outra grande oportunidade de gol desperdiçada pelo time visitante. Foto: Fernando Martinez.

A heroica virada visitante fez a partida terminar com o placar de CA Diadema 2-3 Mauaense. O emocionante triunfo colocou a Locomotiva em terceiro lugar do Grupo 3 com 16 pontos, mesma pontuação da Briosa, só que com vantagem para a equipe da Grande São Paulo por conta do maior número de vitórias. O CAD está em nono com nove pontos.

Esses 90 minutos foram geniais, mas a jornada futebolística em São Bernardo do Campo estava longe de terminar, pois ainda faltava a sessão noturna. Teve líder em campo também no Baetão.

Até lá!

Fernando

quarta-feira, 17 de junho de 2015

Nova derrota do Barcelona dentro de casa pela Segundona


Fechando as coberturas do final de semana por aqui mantive os 100% de aproveitamento nas pelejas do genial Barcelona paulistano no Campeonato Paulista da Segunda Divisão no compromisso que encerrou as disputas do primeiro turno do Grupo 2. O adversário da vez foi o CA Lemense e o palco, como sempre, o Estádio Nicolau Alayon.


Barcelona ECL - São Paulo/SP. Foto: Fernando Martinez.


CA Lemense - Leme/SP. Foto: Fernando Martinez.


Capitães dos times junto ao árbitro Adriano de Assis Miranda e os assistentes Rodrigo Meirelles Bernardo e Edislandio Nunes Bernardo. Foto: Fernando Martinez.

Nesse quinto jogo dentro de casa, o Elefante precisava mais do que nunca quebrar o tabu de não ter vencido com o mando de campo nessa Segundona. Nos quatro jogos realizados antes - todos com a sempre peculiar cobertura do JP - o time somou um empate e três derrotas.

Só que não seria nada fácil jogar contra o CAL, um dos times que vem se destacando nessa chave. Tudo bem, a equipe foi derrotada pelo líder Olímpia por sonoros 5x0, mas no restante das partidas rolou uma certa regularidade. Aliás, essa campanha é a melhor do Lemense desde a A3 de 2010. Depois disso aconteceu o rebaixamento de 2011 e a eliminação na fase inicial na última divisão de 2012 e 2014.

Pena que para a torcida do escrete paulistano o melhor lance de toda a peleja tenha sido a sua camisa, claramente inspirada no uniforme "catalão" do Barça original. Uniforme simplesmente sensacional, mas que como todos os outros utilizados em casa, não trouxe nenhuma sorte.

Os locais até começaram tentando impor uma pressão, mas ela foi facilmente neutralizada pelo bom time do Lemense. A Onça Azul jogou na boa e não sofreu muitos sustos, a não ser um chute de longe no começo da partida que passou perto do gol. Tirando isso, nada muito importante.

Se na defesa a coisa ia bem, no ataque não ia tão bem assim. O CAL tinha enorme dificuldade em chegar dentro da área do Barcelona e passou o tempo inicial quase inteiro sem um ataque realmente perigoso. Quando o jogo estava quase chegando ao seu intervalo, os visitantes finalmente saíram na frente.

Aos 39 a equipe criou grande chance. Douglas chutou mas não marcou. No bate-rebate logo na sequência, Wesley apareceu para marcar seu terceiro gol no campeonato. Quatro minutos depois o Barcelona saiu errado e a bola foi lançada para Bruno. Ele driblou a zaga e fez o segundo. A peleja foi para o intervalo no 0x2.


Falta para os donos da casa no começo do jogo. Foto: Fernando Martinez.


Marcação firme da zaga da Onça Azul. Foto: Fernando Martinez.


Defensor do CAL usando a cabeça. Foto: Fernando Martinez.


Troca de passes no ataque do Barcelona. Foto: Fernando Martinez.

No segundo tempo, já com a minha pessoa devidamente instalada nas cabines de imprensa vi um jogo aonde o panorama não mudou muito. O Lemense continuou melhor e o Barcelona lutou demais e mostrou bastante força de vontade, mas não conseguiu assustar. O grande nome dos 45 minutos finais foi o goleiro local Rafa com suas grandes intervenções.

Como prêmio de consolação os paulistanos tiveram um pênalti a seu favor aos 49 minutos. Ícaro bareu firme e diminuiu, mas já era tarde. No fim, a peleja ficou em Barcelona 1-2 CA Lemense.


Uma das grandes defesas de Rafa no segundo tempo. Foto: Fernando Martinez.


Mais uma falta para o Elefante. Foto: Fernando Martinez.


Início de ataque paulistano. Foto: Fernando Martinez.


Ícaro fez o gol de honra do Barcelona em cobrança de penalidade máxima. Foto: Fernando Martinez.

Essa vitória colocou o time de Leme na vice-liderança do Grupo 2 com 18 pontos ganhos após o final do turno, quatro atrás do líder isolado Olímpia. Já o Elefante, agora somando cinco pelejas sem vencer em casa, permanece com oito, nove atrás do Elosport, quarto colocado. A equipe vai precisar de um choque de realidade caso ainda queira pensar em classificação.

O pós-jogo teve a presença de toda a cambada de amigos no bar que fica logo na porta do Nicolau Alayon. Depois de fazer uma boquinha ali fui passar o restante do domingo com nova boquinha na despedida dos grandes amigos Rafael e Paula que passarão alguns meses no exterior. Com certeza farão muita falta por aqui!

Até a próxima!

Fernando

terça-feira, 16 de junho de 2015

Guarulhos volta a vencer na Segundona depois de cinco partidas


Com a mudança na fórmula do Campeonato Paulista da Segunda Divisão é fato que ficou mais fácil para times "difíceis" chegarem mais próximos à capital. Por mais bizarro que possa parecer, há três anos eu não via de perto o genial Manthiqueira de Guaratinguetá, e também há três temporadas o time laranja não aparecia aqui no JP. Um absurdo.

No sábado consertei um pouco as coisas e fui até o Estádio Antônio Soares de Oliveira para conferir o encontro do Carrossel do Vale contra o AD Guarulhos, valendo pela última rodada do turno do Grupo 3. Os dois times não vem fazendo campanhas boas e a peleja funcionaria como uma espécie de tentativa de redenção para ambos.


AD Guarulhos - Guarulhos/SP. Foto: Fernando Martinez.


AD Manthiqueira FL - Guaratinguetá/SP. Foto: Fernando Martinez.


Trio de arbitragem escalado para a partida com Édson Reis Pavani Junior, Raul Mena Barreto e Leandra Aires Cossette. Na imagem também os capitães dos times. Foto: Fernando Martinez.

Depois do frio da sexta, no sábado fez muito calor, e isso fez bater aquele desânimo que sempre rola quando o astro rei aparece sem avisar. Menos mal que o jogo foi muito bom e com qualidade acima da esperada. Há cinco jogos sem vencer, o Guarulhos precisava dos três pontos jogando em casa para não desgarrar demais do G4.

Mas foi o Manthiqueira quem assustou primeiro aos 12 minutos graças a uma falha do arqueiro local Vinícius. A bola foi alçada pela direita e parecia que a defesa seria fácil. Só que ele soltou a pelota ao tentar encaixá-la e o atento zagueiro Gladstone só teve o trabalho de tocar pro fundo do gol, abrindo assim o marcador para o onze visitante.

Já acostumada com as derrotas, a fiel torcida - que tem entre seus integrantes grandes amigos de longa data - já começou a ver passar na mente de cada um aquele filme de sempre. Para felicidade dessa rapaziada gente boa aos 19 o Guarulhos deixou tudo igual com Renan Augusto. Ele aproveitou um passe em profundidade e tocou de primeira.

A ainda tímida festa aumentou aos 30 minutos quando Roberto Júnior, também recebendo um belo passe longo, ganhou do zagueiro e tocou na saída do goleiro visitante, virando a partida. O Manthiqueira tentou assustar nos minutos finais, mas no intervalo o placar parcial era de 2x1.


Ataque guarulhense pela esquerda. Foto: Fernando Martinez.


Boa chance de gol para os locais, mais uma vez na esquerda. Foto: Fernando Martinez.


Chute perigoso de longe. Foto: Fernando Martinez.


Chegada pelo alto dentro da área do Manthiqueira. Foto: Fernando Martinez.

No tempo final, como todos podem imaginar, o Guarulhos recuou e o time laranja foi para o ataque. Só que as investidas visitantes eram tímidas, enquanto o contra-ataque local era muito perigoso. Em dois deles a vantagem guarulhense quase foi ampliada, mas a fraca finalização acabou nas mãos do camisa 11 (isso mesmo, o goleiro usa o número do ponta esquerda) Pedro.

Nos últimos minutos o Carrossel do Vale tentou fazer aquela famosa blitz, mas não teve sucesso nas investidas. A melhor oportunidade para o empate caiu nos pés do zagueiro José Eduardo, mas ele não conseguiu marcar. Ao fim dos 90 minutos, foi confirmado o placar do tempo inicial: Guarulhos 2-1 Manthiqueira.


Um dos bons contra-ataques guarulhense no tempo final. Foto: Fernando Martinez.


Zagueiro do ADG protegendo a pelota. Foto: Fernando Martinez.


Chute de longe para o time laranja. Foto: Fernando Martinez.


A maior chance para o empate aconteceu nesse lance, mas José Eduardo, no susto, não conseguiu marcar. Foto: Fernando Martinez.

A equipe é oitava colocada da chave, agora com nove pontos ganhos. Se a situação não melhorou tanto, pelo menos o ADG não está tão longe assim do G4. O USAC, último na zona de classificação, está apenas três pontos à frente. O time de Guaratinguetá permanece com nove pontos, mas com uma vitória a mais no critério de desempate.

A volta pra casa foi surreal na companhia dos amigos Renato, Mário, Rodrigo e Pucci. O ônibus demorou, veio lotado e cheguei atrasado em casa... mas o papo e a galhofa sempre compensam tudo. Já no domingo fechei o final de semana com mais uma partida do Barcelona no Nacional.

Até lá!

Fernando